quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Gente chique não é tão feliz como eu!


Ontem eu fui a uma festa de grandes empresários, desembargadores, políticos, gente da alta, e claro, longas cerimônias de homenagens, fotos históricas e demais formalidades.
Nem vou explicar como eu fui parar lá, mas, com toda certeza não estava em meu habitat natural. Fiquei sabendo da festa á tarde, meu marido ligou, disse que teríamos  um compromisso chique, uhu! Pintei as unhas, chapei o cabelo, peguei vestido emprestado, brinco emprestado, coloquei o scarpin preto básico, maquiagem, pronto, linda.
Difícil é ser linda e ir de moto. Puts, o vestido sobe, fico com as pernas de fora, o marido (de cara feia) tira o blazer e eu jogo por cima para cobrir.
Chegamos, seguranças na porta, recolhendo convites, o salão é lindo, todo decorado com galhos secos cobertos com flores e laços, espaços com sofás e pufs, tapetes felpudos, modelos de vestidos longos, sorridentes, contratadas só para dizer; "boa noite, sejam bem-vindos". Até o banheiro tem ante-sala com sofá. As mesas com toalhas sedosas, enfeites no centro, taças, tudo deslumbrante.
Mas o primeiro mandamento para festa chique é fazer cara de normal, (quase esnobe) pra tudo, não se deixar impressionar. Como se já estivéssemos habituados a todo esse requinte. Foi o que eu fiz. Facilmente camuflada em meio aos ricaços.
Nos sentamos, postura...e os garçons começaram a servir... água.
Lá vem outro, com uma jarra linda, com mais...água. Por isso que gente chique não tem desidratação.
E as horas passam, passam e a fome chega, e mais homenagem, plaquinha, medalha, discurso... e a fome derrota a cara de normal. Vem a cara de fome mesmo, olho em volta, todo mundo parece bem alimentado, ou melhores atores do que eu.
Música ao vivo, instrumental tocando chorinho, mpb, deu um sooonoo!
Olho para a porta da cozinha, até que em fim vejo bandejas com comida. Animei.
Para comer bem em festas assim agente tem que ter sorte ou boa intuição.
Nunca se sabe o que estamos comendo.
Ameixa recheada com queijo? Folhado de abóbora com pêssegos? Urgh !
Canapés; que torradinhas lindas, tão bem decoradas, tudo pequenininho, igualzinho. Como saber qual deles vale a pena?  Já estava com vergonha de perguntar com uma expressão de medo: "o que é isso?".
Festa de pobre não tem dessas coisas, coxinha, quibe, empada, esfirra; todo mundo sabe o que é, tem forma definida. Ah que saudade!
Chegaram com uma panqueca de frango ao molho branco, panqueca não, crepe. Ufa! Delícia, pena que a porção é tão pequena.
E agora que a festa começou a ficar boa, o povo começa a ir embora. Não sei se pobre é que gosta de ficar na festa até o fim, (para levar as sobras) ou se os ricos vão embora mais cedo para comer. Acho que as duas coisas.
Realmente alegria de pobre dura pouco, a satisfação mal se aproximou do meu rosto e do meu bucho e já teve que ser interrompida pelo fim da festa.
Melhor ir para casa, acho que eu não nasci pra ser chique.
Mas também, que negócio é esse, ser chique? Coisa mais besta!
Essa palavra existe afinal? Espera ai, vou procurar no Google...
Achei! Chique:  Glamuroso, requintado, charmoso.
Ah, tão superficial...Se me permitem gostaria de melhorar:
Chique: Pessoas extremamente educadas, sensatas, falam baixo, discretas, elegantes, éticas, bem-humoradas, gentis... Sem muitas frescuras e que comem comida de verdade!
Para mim ser chique não tem muito a ver com ter dinheiro ou apenas boa aparência, estar bem vestido, mas, também, e principalmente, ter um comportamento adequado, admirável, nobre. Se for assim, ainda há esperança, até porque “só me falta-me o gramour” que nada, kkkkkkkkkkkk eu sou chique 
 bem!




Kelly Rodrigues.

8 comentários:

Diego Dias soltou o verbo...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Você é foda rs

acho que estou virando seu puxa-saco e vou acabar lhe acostumando mal, mas é que adoro mesmo tudo por aqui, me divirto com os textos que mesmo engraçados nunca fogem da coerência

Eu ODEIO, ODEIO MESMO, jantares desse tipo

Vejo aquela comida mirrada e aquela gente com aquela cara broxa como se tivesse algo fedendo perto delas, e me dá agonia. Quando morava em são paulo às vezes tinha que participar de umas coisas assim, nem preciso lhe dizer que eu ficava me coçando de nervoso neh?

Meu negócio é ficar rico, mas chique? que nada, zeca pagodinho conseguiu ser rico, agora quem dizer que ele é chique?
Se ele pode, NÓIS também pode! kkkkkkkkkkk

Ah...

Obs: Fico contente de saber que somos igualmente loucos a ponto de pensar em coisas como o diálogo com o mar uahauauahua, é sempre bom saber que não estamos sós nesse mar de insanos rs

grande beijo pra ti!

'Glenda Barros soltou o verbo...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Eu me divirto demais por aqui....
Tu transforma um jantar chique numa comédia pra lá engraçada...Eu tinha um namorado cheio de qrer ser chique, era um porre, um saco, ninguém merece, me corrigia até na hora de pegar o garfo...afff será q eu sou tão retardada assim, que não sei segurar um garfo?! É demais pra minha humilde criação...kkkkkkkkkkkkk

Adoro tudo aqui...

Grande beijo

P.S. E eu to virando puxa saco tbm..

Cláudia soltou o verbo...

Você visitou meu blog e está seguindo o Diva Latívia. Conheça também o Janela das Loucas: http://janeladasloucas.blogspot.com
Nesse blog são bem-vindas colaborações de outros autores, o tema é a nossa vida virtual, a internet. Mande algo pra mim, adorarei tê-la como colaboradora!
Também gostei do seu blog!
Cláudia ( Diva Latívia)

Caroliny soltou o verbo...

I love my darling, i love so much!

jessica.silva.l soltou o verbo...

kkkkkk, adoreiii...
Texto Maravilhoso, como sempre amo tudo o que faz!
Beijos!

M. Sueli Gallacci soltou o verbo...

KKKKKKKKKKKKKK IMPOSSÍVEL NÃO COMEÇAR RINDO!!!

Adorei amiga!!! Acho que eu tbm não sou chic, não... adoro papear muito numa festa, rir à toa, tomar aquela breja bem geladinha, ouvindo um pagode, e comer biribinha, lembra?... haaaaa, havia me esquecido, não é do teu tempo... rsrs

Adorei teu texto, gostei da "cara de normal”, eu diria "cara de retrato falado" kkkkkkkkkkkk

ai,ai,ai, me diverti à beça por aqui e vou me aportando... Virei sua fã.

Brigadão pelo seu comentário, foi 10!

Um bjo enorme!

Tais Luso soltou o verbo...

Que texto gostoso, rsrs. E a ‘frescura’ foi pro brejo, salve, salve. Acho que muita pompa, e querer ser chique meio ‘na forçada’ é coisa de cabeças vazias. Num mundo cheio de pobreza, qualhado de necessidades, dizer que temos de ‘topar’ com essas coisinhas meio bregas... Mas deixa; enquanto eles ladram a caravana passa...
Beijo e obrigada pelas palavras tão gentis.
Também estarei sempre te lendo.
Tais luso

Fabiana soltou o verbo...

nega linda...adorei so nao gostei de nao ter ido tbem, iamos dar muitas risadas juntas como sempre.... bjosssss

Opine aqui, comente!

Pessoas que tem algo a dizer, uma opnião a defender, não é necessário sempre concordar, são cérebros ativos que são bem-vindos por aki.