sábado, 29 de janeiro de 2011

Jesus, meu cartão de crédito.



“- Depois que eu aceitei Jesus minha vida mudou, eu tinha muitas dívidas e vivia passando por dificuldades, agora sou empresário bem sucedido, tenho carro novo, casa nova, tudo mudou.
-E o que o senhor falaria pra quem está em casa passando pela mesma situação?
-Venha para a igreja e Deus vai mudar sua vida e você nunca mais sofrerá por causa de dinheiro.”

Respiro fundo, abaixo os olhos, triste, desligo a tv. Me vendo exatamente na situação em que o entrevistador sugere o conselho. Precisando de dinheiro, enfrentando lutas na vida financeira.
Mas a tristeza não é por mim, é por ele. Eu tenho aprendido a viver pela fé, a ser fiel, a ser mais prudente e organizada, a adorar a Deus em todas as situações, e creio que melhores dias virão sim, com trabalho, oração, sem perder a alegria e sem perder o juízo.
 A tristeza é pelo evangelho torto, incompleto, que tem sido oferecido, por pessoas interesseiras, criando cristãos igualmente interesseiros. 
Recebemos tudo ,muito mais além do que merecemos, recebemos, amor, perdão, recebemos o sacrifício de Cristo e a salvação pela graça. Somos eternos devedores como a palavra diz.
E vejo a igreja, a igreja, que deveria pregar o evangelho que traz arrependimento, rendição, o morrer, diminuindo o homem para Cristo ser glorificado. 
Vejo a igreja pregar uma mensagem motivadora, que o homem tem direito de reivindicar, de cobrar, de espernear para que o Pai conceda todos os desejos do filho.E ponto. 

Não há pecado, não se fala mais em pecado, e o nome de Jesus, o precioso nome de Jesus, passa a ser usado como um validador para que seja liberada a minha requisição, o meu pedido, o meu sonho.
Como um cartão de crédito sem limite em nome do beneficiário.Deus é Deus, Ele pode e faz pobres saírem da pobreza, faz desempregados se tornarem empregadores, e isso eu sei como também sei que esses mesmos milagres não são nada comparados ao milagre de uma salvação.
De que adianta ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Quando Cristo deu a ordem do IDE para os seus discípulos, ele queria que cada um deles tivesse a responsabilidade de livrar almas do inferno, não de prometer e anunciar o “céu” na terra, na vida das pessoas.
Quanto mais desejamos as coisas do céu, menos desejamos as coisas do mundo.
Se a igreja continuar diluindo o evangelho para agradar os que ouvem, seremos culpados pela superficialidade de suas raízes, logo, o sol secará a fé deles.
No evangelho verdadeiro tem que haver mudança, de caráter, de vida, de modo que o desejo mais profundo e incontrolável, e constante no coração destes cristãos seja pedir...

PERDÃO!


Kelly Rodrigues


3 comentários:

Kellynha soltou o verbo...

Perdoem-me, o post está bem fora do comum é uma espécie de desabafo!

'Glenda Barros soltou o verbo...

É...tem sido assim ultimamente, as igrejas estão formando crianças birrentas, que choram, imploram, se humilham até, mas só até conseguirem aquilo que querem, depois passam a mão no rosto e ficam com aquela cara de menino levado, que sabe o que fazer para conseguir o que quer. Tenho saudade dos tempos em que se pregava sobre o amor de Deus, quando nos era alertado sobre as consequencias do pecado, quando a vinda de Cristo era anunciada sempre, agora as pessoas é que correm na frente depois do culto querendo aceitar a Jesus, pois os apelos nem são mais feitos, Cristo tem sido como uma espécie de máquina de refrigerantes, você coloca o dinheiro e a latinha desce. Uma vergonha! Sorte a nossa que Deus é Deus, e suas misericórdias se renovam a cada manhã. Deus salve a nossa geração!
Palavra de alerta, gostei do post.
beijos

Carlen Alves soltou o verbo...

Meninas não vou falar mais nada, está completo o desabafo, e é por tudo isso que tenho tentado fazer tudo com amor e dedicação a Deus, para que eu não venha ser mais uma criança birrenta que só pedi e não faz nada pela obra e para obra....Kelyta falou tudo..... Glenda conto com vc no nucleo rsrsrs ( Iremos ganhar muitas almas ).....Bjs!!!!!!

Opine aqui, comente!

Pessoas que tem algo a dizer, uma opnião a defender, não é necessário sempre concordar, são cérebros ativos que são bem-vindos por aki.