domingo, 7 de novembro de 2010

Eu sou Zem... "zem" paciência!!!



Estopim curto, bruta, estúpida, irritadinha, nervosinha, "ai, credo!"...
Tudo que eu sou obrigada a escutar só porque reajo merecidamente de forma explosiva, quando ocorrem episódios desagradáveis, que cessam meu estoque de paciência. Tenho depois que usar uma frase, de reconciliação, que inclusive é o título de uma comunidade no Orkut; "Desculpa, é que eu tava nervoso!" (tenho adicionada).
Coisas que me tiram do sério:
Pessoas hiperativas que não conseguem ficar quietas e procuram alguma forma de produzir ruído repetitivo, como se estivessem querendo criar uma versão tosca da ópera de Franz von Suppe, Cavalaria Ligeira (obrigada google).
Os instrumentos também são mais pobres: Os dedos na mesa, o pé na cadeira, a caneta, o que tiver pela frente serve. Geralmente uso um bordão para interromper; "Quanto você quer para parar com isso?". A pessoa faz uma oferta, mas, entende que é no sentido figurado e desconfia. Ufa, que silêncio bom!
Ai! Gente que arrasta o pé quando anda... além de ser deselegante, fica aquele chiado horrível do atrito.
Tira o pé do chããããão! (Sentido literal).
Gente que pergunta durante o filme. Quem é esse ai? O que vai acontecer agora?
(Anta, você também não está assistindo o filme? Presta atenção").
Detesto gente que que fica chamando a atenção no msn.
(Poxa vida, não dá pra esperar um pouquinho? ).
Corrente de email... p@#$%#e@#!!!!!!!!!!!
Gente que conversa pegando na gente, dá um tapa nas costas e diz; "meninaaa.....você não sabe...", segura o braço pra olhar nos olhos da gente; " aí,o quê que aconteceu...."
(Hei, "SEM CONTATOS FÍSICOS"!!!).
Vícios de linguagem. Esses são campeões!
A repetição contínua, sem necessidade e irritante das palavras. Tipo:
Aí né, eu entrei né, e fiquei lá. Depois né, ela chegou né...
(Chato né?).
Eu estava lá entende, na minha entende, sem ofender ninguém entende...
(Não, não entendo).
Aí, eu já perdi a paciência né? Aí, eu deixo a pessoa sozinha né? Que ninguém merece né?
Outra coisa irritante é quando a pessoa formula uma pergunta e depois responde, ao invés de simplesmente expor uma afirmação:
O que eu quero dizer com isso?
Quero dizer que esse tipo de pessoa cansa.
Como assim cansa?
Porque não diz o que quer dizer de uma vez.
E porque não vai direto ao ponto?
Porque precisam testar o limite de pessoas como eu.
Produto sem preço no supermercado! Nunca tem leitor de código por perto, agente podia ter o direito de levar de graça, certeza que davam um jeito.
Esperar... com fome então, definitivamente não me responsabilizo por meus atos.
O pedido chega primeiro na mesa que pediu por último... dá vontade de ir lá, pegar o pedido de volta, "desculpa gente, enquanto eu não comer, vocês também vão passar fome".
É justo, é muito justo, é justíssimo!
E o garçom fica de papinho com a moça do caixa enquanto eu treino todos os meus adjetivos  garçônicos possíveis; amigão, chefe, filho da mãe!!!
Imediatista, sou eu.
Brincadeirinha de criança também me irrita, tipo alguém que chega por trás e tapa os meus olhos com as mãos, "adivinha quem é?..." (não enfraquece a amizade vai).
Ou fica cercando de propósito impedindo que eu passe, eu dou um passinho pra direita o infeliz vai também, pra esquerda, tá ele lá, a vontade é de dar um soco logo pra ver se ele cai e eu consigo seguir meu caminho.
Não gente, eu não estou de tpm, e também olha, nós mulheres temos o direito, tpm é só o período de alguns dias por mês, em que agente se comporta como os homens se comportam o ano inteiro. Já estou  ficando irritada só de pensar em tudo isso, o post já está ficando muito, muito grande, então, prometo abrir com este, uma série, assim eu desabafo e vocês se identificam a cada novo episódio...


Kelly Rodrigues.

7 comentários:

'Glenda Barros soltou o verbo...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Tu é fera mesmo amiga. Honestamente,tbm odeio boa parte dessas coisas ai, a outra parte eu tbm odeio, mas sou obrigada a aceitar, suportar, concordar...Tbm sou conhecida por praticamente os mesmos adjetivos que você, as vezes é um saco, mas pelo menos sou sincera, afinal, não é isso que as pessoas tanto querem?!

Ansiosa pelos textos que seguirão...rsrs

beijos amiga

Anônimo soltou o verbo...

COMO SEMPRE NEGA, VC REALMENTE SABE FALAR DE SI MESMA...PESSOAS TIMIDAS, PESSOAS COM DIFICULDADE DE FALAR E IDENTIFICAR SEUS PROPRIOS SINTOMAS DEVERIAM APRENDER COM VC. KKKKKK BJUUUSSSSS
FABI

Cláudia soltou o verbo...

Espero que o meu comentário não lhe cause um estouro...rsssss...
Eu já fui muito, mas muito sem paciência. Ainda sou, afinal meu apelido continua sendo o mesmo: Pato Donald!
Quanto mais a criatura tem o pavio curto, mais e mais ela atrai as piadinhas, as brincadeiras. Sem graça, claro. Porém, conforme o tempo foi passando ( e passou muiiiiito tempo), comecei a suportar várias coisas que antes me irritavam. Ronco, gente roendo as unhas, perguntas burras, barulhinhos que antes só faltavam me mandar pra Lua sem foguete. Acho, a vida nos torna mais sábios e tolerantes. Portanto, prepare-se: um dia você vai rir de si mesma, vai lembrar desses momentos de "tolerância zero" e aceitar bem melhor os erros e defeitos alheios. Pensando bem, nós também somos cheias de manias e chatices. Já pensou de todo mundo fosse sem paciência? Estaríamos "fritas"! rsss
Beijo e... calma...

Kellynha soltou o verbo...

Aí Fabi se vc souber de alguém que precisa de ajuda vc sabe que eu sou quase terapeuta já né...
E Cláudia, o caminho é este mesmo você está certíssima já aprendi a contar até 10, 20...vou mudando de tática, um dia encontro uma definitiva..rsrsr bjus a todos

Diego Dias soltou o verbo...

Sabe, eu fico preocupado lendo posts assim...

... Porque me sinto mulher por ter esses mesmos stresses, puta que pariu! KKKKK

Diga-me que é normal um homem ser pavio curto dessa maneira, diga... por favor! hauahauha

brincadeiras à parte, estava com saudades de passar por aqui

Beijão

M. Sueli Gallacci soltou o verbo...

QUERIDÍSSIMOS AMIGOS!!!

Neste final de ano quero desejar a todos vocês uma paz imensa! Saúde transbordante! Dias inundados de conquistas! E um oceano de felicidade!

Obrigada pelas visitas, doces palavras e todo o carinho a mim dedicados nesses meus oito meses de vida blogueira!

Vocês fizeram mais do que enfeitar os meus blogs, fizeram toda a diferença na minha vida!

Amo vocês!
Sueli Gallacci.

Tasciane Bertolin soltou o verbo...

Desculpe demoar tanto para retribuir sua visita,mas tive uns problemas e fiquei off...
Adorei seu blog e quando puder de uma passadinha no meu novamente...
bju

Opine aqui, comente!

Pessoas que tem algo a dizer, uma opnião a defender, não é necessário sempre concordar, são cérebros ativos que são bem-vindos por aki.